Criticado no ar, Temer telefonou para Faustão


.

Michel Temer telefonou para o apresentador Fausto Silva. Explicou-lhe as razões que o levaram a minguar a reforma do ensino médio por meio de medida provisória. Fez isso depois que Faustão criticou o governo, em timbre cáustico, no seu programa dominical. “Essa porra desse governo nem começou, não sabe se legar e já faz a reforma sem consultar ninguém”, dissera Faustão.

Revoltado com a tradução segundo a qual a ensino física deixaria de ser uma disciplina obrigatória no ensino médio, Faustão batera aquém da risca da cintura: “Logo, o país que mais precisa de ensino faz uma reforma com cinco gatos pingados que não entendem porra nenhuma, que não consultam ninguém e aí, de repente, tiram a ensino física, que é fundamental na formação do cidadão!”

Na conversa telefônica, Temer esclareceu a Faustão que as mudanças no ensino médio...

vinham sendo debatidas há vários anos. Disse que não é verdadeira a versão de que a ensino física foi excluída do currículo. Explicou que a flexibilização do currículo será definida na Base Pátrio Curricular, a ser amplamente debatida por especialistas no ano de 2017.

Temer declarou, de resto, que os resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Ensino Básica), divulgados recentemente, revelaram um desempenho sofrível dos estudantes brasileiros. Daí a decisão do governo de azafamar o debate, editando uma medida provisória. O presidente se comprometeu a enviar para Faustão explicações do Ministério da Ensino.

A conversa aconteceu na segunda-feira (26). Foi amistosa. Durante o telefonema, Faustão recordou seus tempos de repórter, na dez de 1980, quando Temer foi secretário de Segurança de São Paulo. Lembrou de tê-lo entrevistado nessa idade.

Com informações de (Manancial) : Blog do Josias de Souza